Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Mafalda e o que as pessoas esperam do ano novo

Mafalda by Quino


Que nós não esperemos para fazer o mundo melhor que esperamos...



Que os mundos utópicos se façam mais presentes e sejam mais reais do que os catastróficos...


Que sejamos inspiradores em nossa jornada para: Desmistificar fins-de-mundo e tornar reais mundos-míticos...


Que nos encontramos por lá!

Abs,
Fabio Lisboa
www.contarhistorias.com.br

Conecte-se:

Em Janeiro no Blog Contar Histórias
As melhores postagens do ano reunidas em temas para serem descobertas ou relidas.

Referência:
Tirinha: As pessoas esperam que o ano que está começando seja melhor que o anterior / Aposto que o ano que está começando espera que as pessoas é que sejam melhores

10 ANOS COM MAFALDA - QUINO - Tradução de Monica Stahel - editora WMF Martins Fontes
Neste álbum aparecem todas as tiras da Mafalda produzidas por Quino durante os dez anos em que manteve viva sua mais famosa criação. Aqui as historietas são ordenadas por temas: a família, a escola, a rua, assim está o mundo, etc., o que pode facilitar sua exploração na escola. “Não importa o que eu penso da Mafalda, mas sim o que ela pensa de mim.” - Julio Cortázar

Tem dias que o que a gente mais precisa é de uma boa história

Foto: Cherry_fruit_loop
Servos, senhores, um amigo contador de histórias e o verdadeiro Mestre
Tem dias que o que a gente mais precisa é de algo sagrado... Mas como viver algo assim, eterno, no mundo do aqui-e-agora? Tem dias que o que a gente mais precisa é de uma massagem nos pés... Mas onde encontrar alguém (profissional não vale!) disposto a fazer isso por nós (como um ato de gentileza, de amor ou de amizade)? Tem dias que o que a gente mais precisa é contar o que se passou conosco... Mas quem estaria disposto a nos ouvir de fato?

Tem dias em que só encontramos espinhos pelo chão, portas e ouvidos fechados... e nestes dias de pés sujos e feridos é bom lembrar de histórias de pessoas que passaram por situações tão ásperas quanto as nossas e que encontraram reconforto nas palavras e ações de um grande mestre...


Era uma cidade onde as portas eram recobertas de espinhos e as pessoas eram ainda mais duras, indiferentes e hostis do que as portas. Uns tinham medo dos outros. Um império impunha as leis da vida e a cultura. Neste lugar inóspito o inimigo estava fora e dentro das casas.

História: Dois bodes cooperativos e uma ponte estreita


por Fabio Lisboa

De um lado da ponte um cooperativo. Um bode. Com patas fortes e flexíveis o suficiente para subir montanhas, desviar de pedras e não cair de pontes sinuosas. Do outro lado da ponte, outro cooperativo. Outro bode. Com outras patas fortes e flexíveis.

Os dois queriam conhecer um novo horizonte do outro lado da ponte. Só que a ponte era estreita, escorregadia e sinuosa. Mas os dois bodes gostavam de ajudar os outros. E naquele dia os bodes acordaram com o nascer do sol e tentaram a sorte. Como o sol nasce pra todos daquele lugar na mesma hora, os dois cooperativos chegaram bem na mesma hora. Sorte a deles!

Contar Histórias antes de dormir: não há pesadelo que resista

Foto: shutterbug_iconium
 Quando o medo vai embora e o amor fica


A família gato prepara-se para dormir. Mamãe-gato aconchega o filhote entre as patas. O gatinho descobriu um monte de coisas novas durante o dia. Mas será que de noite ele vai ter medo do escuro? Será que o bichano vai sonhar com seus aprendizados e aventuras diurnas? Talvez ele tenha aprendido que não se brinca com cachorros treinados para atacar. Talvez ele tenha aprendido isso de forma brusca com um ferimento grave ou trágica com a morte de um de seus irmãos-gato. Pode ser que ele tenha subido onde era alto demais ou engolido algo que não devia.

História: Dois bodes cabeça-dura e uma ponte estreita



Recontada por Fabio Lisboa

De um lado da ponte um cabeça-dura. Um bode. Com aqueles chifres bem duros grudados na cabeça. Do outro lado da ponte, outro cabeça-dura. Outro bode. Com outros chifres inflexíveis que não saiam da sua cabeça.

Os dois queriam conhecer o horizonte do outro lado da ponte. Mas a ponte era estreita e escorregadia. E os dois birrentos. E briguentos. E todos os dias os bodes acordam com o nascer do sol e tentam a sorte. O problema é que, como o sol nasce pra todos daquele lugar na mesma hora, os dois teimosos chegam sempre na mesma hora. Azar, neste dia, como em muitos outros:

Um cabeça-dura começa a dura travessia pela estreitíssima ponte.

Do outro lado, ao mesmo tempo, o outro cabeça-dura começa a dura travessia no estreitíssimo sentido oposto.

Histórias de Natal: O natal do carteiro - e a magia dos momentos em família

O Natal do Carteiro de Janet e Allan Ahlberg - Editora Cia das Letrinhas

Bem vindo a Dezembro! E com tanto ainda a fazer neste fim de ano dá tempo de ler e brincar com os filhos?

Vejam esta dica da Gisele (mãe e artista plástica que arranja tempo para os filhos e para divulgar boas ideias de brincadeiras e leituras em família no Blog Kids Indoor). Quem sabe a experiência contada por ela não anima os leitores do Blog Contar Histórias (e os amigos  do facebook) a compartilhar não só contos (ou coisas no mural virtual) como de fato momentos natalinos com as crianças.
Mas o que eu estou chamando de momentos natalinos? Bem, o texto e as fotos no post da Gisela com seus filhos trazem um pouco do que acho que sejam estes momentos, da magia natalina da troca, não apenas de presentes, mas de momentos de brincadeiras, de jogos em família, de histórias de infância, de expectativa sobre o Papai Noel, de acreditar no que alguns adultos não acreditam, de construir algo novo e belo, algo nosso e, claro, só falta não esquecermos do aniversariante, o menino Jesus!

Leituras, brincadeiras e a magia do Natal em familia: com Cássio e Cecília, filhos da Gisele do blog Kids Indoor
Boa leitura e bom aquecimento para as festas de fim de ano...

Contação de Histórias:

Histórias de Natal (inclusive o Natal do Carteiro) – FNAC Pinheiros – Sab 17:30h - 17/12/11

Apresentações na FNAC Pinheiros com Fabio Lisboa e seus convidados
Sempre aos: SábadosHorário: 17:30 h (recesso 24, 31/12 e 07 de janeiro)
Local: FNAC Pinheiros - Praça dos Omaguás nº 34 - Telefone: (11): 3579-2003
Eventos gratuitos
Consulte a programação completa no link Agenda.

Post Relacionado:
História: Amor ao próximo

Evento gratuito: IV Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias

 

Bibliotecas, Livros, Leitura e Literatura em pauta!


A construção de um Brasil leitor é um trabalho conjunto que envolve governo e sociedade civil. Neste contexto, destaca-se o papel preponderante das bibliotecas públicas e comunitárias no incentivo e no acesso gratuito à leitura. Alinhado com o propósito de elevar cada vez mais o número de leitores no Brasil, o Governo do Estado de São Paulo - Secretaria de Estado da Cultura  prepara a quarta edição do  “Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias”, que acontecerá no período de 22  a 24  de novembro  de 2011, na cidade de São Paulo, SP.

INSCRIÇÕES GRATUITAS
VAGAS LIMITADAS

Feira do Livro da USP 2011 (NOVAS DATAS e LOCAL Confirmados!)/ 13ª Festa do Livro na POLI



Atualização em 24/11/11:
A EDUSP informa em nota oficial as
Novas datas do evento: dias 14, 15 e 16 de dezembro de 2011,(de quarta a sexta-feira, das 9 as 21h)
e atenção, desta vez não será na FFLCH:
Novo local: POLI - Escola Politécnica da USP (Avenida Prof. Luciano Gualberto, travessa 3 - número 380).

Os Contadores de Histórias e a sua Arte da Palavra

Jiddu Saldanha no 1oº Simpósio Internacional de Contadores de Histórias

O contador de histórias transforma a arte da palavra em arte do encontro. Esta frase me veio à mente no momento em que conheci a Benita Prieto, idealizadora e produtora do Simpósio Internacional de Contadores de Histórias (no Rio de Janeiro) e os dias de convivência com os participantes do evento -  contadores, escritores, mediadores e incentivadores de leitura, educadores, ouvintes, crianças... -  só vieram a confirmar a primeira impressão sobre a moradora da Cidade Maravilhosa e a nossa gente visitante constante das terras das Histórias Maravilhosas.

Como em outros encontros de contadores de histórias (como o “Boca do Céu”, idealizado em São Paulo por Regina Machado e outros com os links no final da postagem) as mais variadas pessoas e ideias durante mágicos momentos narrativos e “escutativos” convergem...

História: Asas à prova de turbulências


Malba Tahan recontado por Fabio Lisboa

O grandioso e moderníssimo navio pesqueiro zarpou e, acompanhando-o, do alto, um magnífico bando de gaivotas.

Em sua primeira grande jornada, o marinheiro ficou maravilhado. Mas logo ele percebeu que nem tudo são maravilhas em alto mar. O navio começou a enfrentar ondas gigantes e, bem à frente, apareceu no céu uma tempestade terrível.

História: Dois monges atravessando o Rio da Discórdia

Ilustrações: Marie Cameron (in Contos Budistas)
 
Recontada por Fabio Lisboa

Dois monges se preparavam para atravessar um rio, conhecido como o Rio da Discórdia, antes de subirem uma montanha, chamada de Montanha da Fé.

Um deles era novo e o outro velho.

Ao chegarem às margens do rio, os religiosos ficaram ao lado de uma moça muito bem vestida, que também queria chegar ao outro lado do rio, mas com um detalhe: sem se molhar!

Com um olhar, ela pediu ajuda ao monge mais novo.

Este desviou o olhar e seguiu pelo rio.

Simpósio Internacional de Contadores de Histórias 2011



O tema deste ano é “Histórias sem fronteiras da nossa Língua Portuguesa" e tive a honra de ser um dos convidados, apresentando:
 Oficina:
Contar Histórias em 5 Es: Histórias que saem dos livros
Como encontrar pérolas num mar de histórias... Como fazer textos e imaginação saírem dos livros... Esta palestra-oficina descortina o que está por trás de um conto bem contado apoiada por bibliografia prática e conceitos teóricos baseados em 5 Es.

Maratona de Contos:
Histórias em nossa(s) Língua(s) - Por que a “nossa língua” é na verdade feita de “muitas línguas”? Fabio Lisboa conta histórias de influência indígena, lusófona e popular.

O Simpósio

O Simpósio Internacional de Contadores de Histórias é uma ação cultural e educativa que valoriza a arte de contar histórias como atividade espontânea e intuitiva do povo brasileiro e de suas variadas culturas. É a primeira grande iniciativa do gênero no Brasil e visa a formação de platéia e a divulgação e promoção da literatura oral e escrita; atinge todas as classes sociais pela variedade de espaços onde acontece. As ações paralelas objetivam ampliar e democratizar essa arte que está presente em todos os rincões do país.  

O Simpósio chega à sua 9° edição ininterrupta com mesas-redondas, oficinas, Mercado da Palavra e a Maratona de Contos. É idealizado e produzido por Benita Prieto.

Programação do Simpósio Internacional de Contadores de Histórias 2011

VII Festival “A Arte De Contar Histórias” 2011



Ainda dá tempo de aproveitar a programação do festival de contadores de histórias promovido pelas bibliotecas públicas da cidade de São Paulo. De 15 a 23 de outubro de 2011 acontece a sétima edição do Festival “A Arte de Contar Histórias” em 40 bibliotecas, 9 Bosques da Leitura, 5 Pontos de Leitura e 36 roteiros dos Ônibus-biblioteca.

Contar Histórias em 5 Es: Bibliografia e Citações


 por Fabio Lisboa
1º E: Experiência | Citações
 “Como acumulação e cristalização de toda a experiência humana a “cultura” soa estranho à modernidade cujo valor supremo é (...) [buscar] o novo que logo já se tornou velho.”
Gislayne Avelar Matos
A Palavra do Contador de Histórias, p. 168

“Mas [assim a modernidade] é uma condenação a começar sempre do zero. Começando sempre do zero, o destino do homem só pode levar a degeneração de tudo o que seus ancestrais apuram durante milênios de experiências.”
Jean-Claude Forquin
A Palavra do Contador de Histórias, p. 169

1º E: Experiência | Livros
O Ofício do Contador de Histórias - História: [O Mestre e] A Pedra na mão
Contos da Natureza - História: a Lagartixa Irritada
A Casa dos pequenos cientistas
Um saci no meu quintal: Mitos brasileiros
Mitos e Lendas: Origens e Significados

Histórias que saem dos livros


Descortinar o que está por trás de um conto bem contado...

Encontrar pérolas num mar de histórias...

Fazer textos e imaginação saírem dos livros...

É possível dar vida às ideias mais mirabolantes dos autores de livros sem que se perca a qualidade literária e, pelo contrário, o texto adquira novas qualidades?

Refletindo sobre esta mirabolante questão e questionando estas indagativas reticências, ao ser convidado a falar em uma hora sobre a arte de contar histórias para professores e bibliotecários a primeira palavra que me veio a mente foi: técnica.

Livros Infantis Grátis da Coleção Itaú Criança 2016 - Peça a sua coleçao


Peça Grátis
Clique e peça a sua coleção Itaú de livros infantis grátis 2016 *:
https://www.itau.com.br/crianca/pratique/
 
Clique e Curta a fanpage do Blog Contar histórias
leia on-line contos para todas as idades e saiba mais sobre a arte de contar histórias:
http://www.facebook.com/pages/Blog-Contar-Hist%C3%B3rias/334958753184613


* Preencha os dados, clique na caixa cinza “próximo”, que fica abaixo e à direita da tela, e aguarde a mensagem de “efetivação com sucesso”. O envio é feito em 25 dias úteis, ou seja, depois de meses você recebe, mas se visualizou a mensagem de efetivação cedo ou tarde, você recebe a coleção. Quando não há mais estoques não é possível preencher a ficha e nem solicitar a coleção de outra forma.

Depois de solicitar, volte e viaje nas informações abaixo desta e de outras coleções

Obs: Queridos leitores do blog e interessados nos livros da Coleção Itaú,
Gostaria de deixar claro que apenas divulgo o importante projeto do Banco Itaú mas não faço parte da administração do mesmo. Portanto, não posso ajudar quanto a problemas técnicos quanto ao envio do formulário e-ou recebimento dos livros, envio de grandes quantidades nem tampouco tenho o contato dos administradores do projeto. Não é possível solicitar coleções antigas. Só é possível solicitar enquanto durarem os estoques. 

Peça seus livros grátis da coleção Itaú 2016 em www.itau.com.br/crianca Fique atento e não perca a data, que, geralmente, se encerra no último dia do mês de Outubro.
A Fundação Itaú Cultural informa que já é possível pedir a coleção de livros Itaú 2016. Geralmente, os cadastrados são presenteados com dois diferentes livros. Para solicitar os mesmos, basta preencher um cadastro muito simples, com os dados pessoais, incluindo o CPF. Esse anos os exemplares serão os seguintes:
 
– “Maya e Selou”, de autoria de Lara Meana: o livro conta a história de duas #crianças que são vizinhas, e, por diferentes atividades, como tomar banho, acordar, comer, criam diversos mundos fantásticos.
– “Poeminhas da Terra”, de autoria de Márcia Leite: o livro conta com diversos poemas e busca aproximar as crianças com a cultura indígena.
Essa é uma excelente oportunidade de levar diversão e conhecimento de forma gratuita a todas as crianças do Brasil. Ler para as crianças é um gesto simples, mas que traz grandes consequências positivas. Os especialistas reforçam a importância desse ato, desde a mais tenra idade.
A coleção de livros Itaú criança 2016 é uma oportunidade de todos terem acesso a um presente no mês das crianças. Muitas crianças não teriam acesso à leitura diversa, porém, com essa coleção de livros oferecidos pela Fundação Itaú, isso se torna uma realidade.
Ao fazer o cadastro, irá aparecer na tela a confirmação que a coleção de livros Itaú 2016 foi solicitada com sucesso. O prazo de entrega é de 25 dias úteis, mas geralmente chega com antecedência
Mais informações e Atividades de Mediação de leitura e afins:
Não é possível pedir coleções antigas, todavia é possível consultar quais livros jé foram enviados e comentários e atividades relacionadas a eles você encontra no blog Contar Histórias em:
leia on-line histórias gratuitas e saiba mais sobre a arte de contar histórias:

Coleção Itaú Criança: ONGs e Secretarias Municipais de Educação podem pedir a coleção

Ouvir a leitura de histórias contribui para o desenvolvimento integral das crianças.
Se sua ONG ou município tem um projeto de leitura, solicite aqui os livros da Coleção Itaú Criança.

Os dois livros 2015:

 Dorme, menino, dorme
De Laura Herrera
Um menino está acordado na noite escura. Não consegue dormir. Para ele, trazem música e canções, cobertores quentinhos e leite morno, mas só uma coisa o levará suavemente ao mundo dos sonhos.

Uma história perfeita para a hora de dormir!

Por que contar histórias antes de dormir?





Tatu-balão
De Sônia Barros
Conheça a história deste tatu-bola que tinha um sonho na cachola: não ser bola, ser balão.
Quando você lê para uma criança, um mundo de transformações acontece. Veja algumas delas: https://www.itau.com.br/crianca/entenda/

Vídeo
Quem é o verdadeiro herói desta história? Assita ao vídeo! O blog Contar Histórias recomenda:
 

Contação de histórias: encontro intergeracional e intercultural pela paz



Para viver a paz e descobrir as coisas mais importantes da vida não basta contar histórias, é preciso ouvir as crianças 
Começo a escrever este post no dia 11 de setembro de 2001 querendo fazer os sentimentos de medo, impotência e incompreensão que há 10 anos me paralisaram e continuam assombrando o planeta neste período, virarem coragem, poder de ação, tolerância e entendimento.

Para operar esta mudança de pensamento, a experiência mais marcante que me lembro nos últimos tempos foi a da confraternização entre crianças, jovens e adultos, entre judeus, muçulmanos e cristãos que aconteceu na Livraria da Vila, dia 28-08-11, no lançamento de dois livros de Mônica Guttmann.

O trabalho de arte-terapia e os livros da Mônica vem com um calorzinho gostoso no peito como um abraço. Talvez por isso o seu personagem Armando, que tenta entender e se livrar do sentimento de rejeição abrace as palavras de seu próprio livro.

História: Os primeiros homens, cachorros e pedras




Nossos povos ancestrais conviviam de perto com os animais e aprendiam muito com eles. Até mesmo sobre a alegria e a dor do surgimento da vida e da morte. Esses nossos antepassados nos contam que, no princípio dos tempos, o Criador criou tudo para que fosse eterno. Nessa época, nada mais precisaria ser criado e nem transformado, por que nada morria. Nenhuma rocha, planta ou animal morria, mas também nada nem ninguém nasciam.

Havia no mundo uma tribo de homens e mulheres e um bando de cada espécie animal e só.
Apesar de não faltar comida e nem espaço, os homens começaram a brigar entre si por estas coisas. Queriam uns mais espaço e mais comida do que os outros!

Contar Histórias na escola: desafio para professores iniciantes (e contadores de histórias)


Participação ativa dos alunos durante a aula de leitura e produção de textos na escola pública estadual José Candido de Souza em São Paulo
Uma-ideia-brilhante-que-depois-não-parecia-tão-boa- assim-mas-era-boa-mesmo-e-deu-certo
por Mariana Pesirani

Diante do desafio de dar aulas pela primeira vez, a pergunta que não queria calar na minha mente, ou melhor, a pergunta que gritava dentro da minha cabeça para se fazer ouvir em meio ao barulho da sala de aula do sétimo ano era: como vou fazer essas crianças me ouvirem? Como vou conseguir ler alguma coisa com eles nas aulas de Leitura e Produção de textos???

III ENCONTRO WMF MARTINS FONTES DE LITERATURA INFANTIL E JUVENIL

Convido educadores e bibliotecários leitores do blog a participarem deste evento do qual terei a honra de ser um dos palestrantes. Em breve, postagem sobre o conteúdo abordado: “Histórias que saem dos livros”.

Por que ler?



Qual o melhor incentivo à leitura? É possível ensinar alguém a gostar de ler?

A leitura satisfaz nossa vontade de saber, alimenta nossa vocação criativa e aventurosa. Quando descobrimos a magia de ler temos infinitos motivos (pessoais, subjetivos) para ler. Mas não o sabemos explicar objetivamente. Nunca ninguém precisou palestrar para uma criança para incentivá-la a “comer brigadeiros”.

Oficina “Como contar histórias e incentivar a leitura”


Como começar e terminar uma história para que os ouvintes fiquem sempre querendo saber mais, ouvir mais, e principalmente, ler mais (mesmo que ainda não saibam ler!). Como usar técnicas da arte de contar histórias, seja para crianças, jovens ou adultos, para incentivar a leitura e ensinar valores humanos de uma forma real, divertida e emocionante.

Público Alvo: Pais, professores e interessados em geral.
Duração: 4 encontros de 3:30 horas (cada)
Dias: sextas-feiras, 26-ago, 2, 16 e 23 de set (dia 9 = emenda de feriado, não haverá oficina)
Horário: das 14 às 17:30 h
Primeira parte da primeira aula aberta (palestra gratuita).
Investimento: R$ 120,00 (incluso 4 encontros, certificado e mini-apostila (10 pgs)).
Mínimo: 6 participantes.
Local: Espaço Cultural do Colégio Vértice
Endereço: Rua Vieira de Morais, 220, Campo Belo, São Paulo, SP
Inscrições:
Tel: 11 5533 5500 ramal 5

Sobre o palestrante
Fabio Lisboa é autor, contador de histórias e incentivador de leitura. Graduado em Comunicação Social pela ESPM e Letras pela USP, Ludoeducador pela IPA-Brasil (Associação Brasileira pelo Direito de Brincar). Realiza projetos em bibliotecas, escolas, livrarias, Secretarias de Cultura e PNLL (Plano Nacional do Livro e da Leitura). Autor de: “O Mistério Amarelo da Noite”, apresenta-se bimestralmente no Espaço Cultural do Colégio Vértice. Escreve semanalmente no blog Contar Histórias (www.contarhistorias.com.br).