Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Oficina Narrando Clássicos, Vivendo Contos de Fadas

Workshop com Fabio Lisboa

Nesta oficina, contos de fadas - tanto os famosos quanto os pouco conhecidos - são narrados pelo palestrante e participantes de formas atuais e cheias de sutilezas, interações e riqueza de interpretações. Os contos são entremeados por teorias, práticas e segredos da arte de contar histórias. Os participantes são convidados a (re)contarem histórias da tradição oral, da literatura clássica e contemporânea bem como exercitam a capacidade de transformar acontecimentos pessoais em contos maravilhosos. A experiência se completa com o entendimento dos contos de fadas reais do nosso tempo e a possibilidade de alargamento do tempo ficcional pessoal em vista do “viver feliz para sempre”.

Incluso: certificado e mini-apostila.
Duração total da Oficina: 3h30
Datas: sábado, 24 de junho de 2017
Horário: das 9h às 12h30
Local: Espaço Harmonia na Terra - Rua Herculano, 288- Perdizes (próx. ao metrô Vila Madalena)

Inscrições:
contato@harmonianaterra.org (assunto: CONTO DE FADAS).
fone.: (11) 99189-7133 whatsapp

Abrindo uma nova estrada



Recontado por Fabio Lisboa

Houve um tempo - esperamos que não o nosso - em que os velhos eram considerados um peso para a sociedade. 

Um rei - ele mesmo já um velho - também queria se livrar deste peso. Visto que ele próprio não seria enquadrado no que quer que fosse decretado pelo rei pois naquele reino as leis para os nobres e pobres eram bem diferentes, baixou o decreto de uma lei que obrigaria os velhos - ressalte-se bem, os velhos plebeus - a trabalharem até estarem perto do fim da vida.

Acontece que aquele fora um ano de seca e escassez, tanto meteorológica quanto cooperativa e intelectual. E daquele jeito, nem o trabalho de todos estava dando conta de fazer o reino próspero, sustentável e, principalmente, feliz. Então o rei complementou a sua ideia:

- Já que quase não tem força para o trabalho, os velhos devem trabalhar mais tempo que os jovens para compensar a sua fraqueza - argumentou, digo, decretou o monarca.

Todavia, um dos mais respeitados agricultores do reino se recusou a expor o seu próprio pai a essa situação. Seu pai tinha sido um grande lavrador mas agora merecia descansar. Em vista da dificuldade que todos enfrentavam na lida com a terra, o filho pediu aconselhamento ao pai, que disse:

- Neste finzinho de ano, filho, comece arando a beira da estrada e continue fazendo isso até o começo do ano novo.

O filho não entendeu a vantagem daquilo mas resolver ouvir o conselho do pai e fez o que ele havia proposto.