Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Por que contar histórias para bebês e crianças?

Ilustração: “Cradle of Love” by Kolongi

A importância dos primeiros contatos afetivos com as palavras

Como é possível transformar simples palavras em histórias inesquecíveis para as crianças? Mais do que textos memoráveis, ao compartilhar narrativas, compartilhamos sentimentos. Momentos de partilha de alegria, euforia e amor são guardados na lembrança desde muito cedo e a arte de contar histórias facilita que estes momentos sejam mesmo divertidos, amorosos, inesquecíveis.

E é claro que se devidamente apresentados à literatura adequada à faixa etária e interessante (não só para o ouvinte mas para os leitores que também devem se divertir com o texto, claro), o bebê vai querer ouvir cada vez mais vezes e por mais tempo a voz tão querida e conhecida mas que agora se dirige a ele num novo ritmo.

Para entender alguns aspectos da importância de usar livros e envolver os pré-leitores numa leitura, ou melhor, numa “escuta literária”, podemos começar com argumentos bem lógicos e práticos:

A importância de ler para bebês

Uma Floresta de Histórias na I Semana Cultural das Árvores


Fabio Lisboa apresenta Uma Floresta de Histórias:
Narração de Histórias, música-brincadeira integrativa, sensibilização, reflexão

Sentar à sombra de uma árvore, relaxar e ouvir histórias sobre ela... Nesta apresentação Fabio Lisboa dá voz aos seres que há milênios ajudam o homem a fazer coisas tão essenciais como respirar, abrigar-se, alimentar-se, ler, escrever, apagar e voltar a escrever. E por falar em “reescrever”... Vamos mudar um pouco o nosso ritmo de cidade barulhenta e ouvir o que as árvores tem a nos dizer...

Data: 25/09 - sábado
Horário: das 10h às 10:40
Local: ao pé do Cipreste do Parque da Luz

Fabio Lisboa é Contador de histórias, Palestrante na área ambiental e Autor. Para se adentrar em mais histórias, descobrir raízes da palavra dos narradores e sementes para as mentes entre no blog: www.contarhistorias.com.br

Saiba mais sobre a programação da I Semana Cultural das Árvores

Conheça abaixo alguns livros e contos sobre árvores

Sobre o livro:
CONTOS DE ÁRVORES MÁGICAS DO MUNDO TODO
SINGH, RINA - Ed. WMF Martins Fontes Prêmio Altamente Recomendável (FNLIJ)
Os sete contos deste livro inspiram-se no folclore de sete povos diferentes. Cada um deles tem como personagem central uma árvore dotada de poderes mágicos. Essas belas histórias decerto levarão o jovem leitor a olhar com maior ternura e respeito as árvores reais que o cercam. Talvez este seja o primeiro passo para uma reflexão sobre os critérios e normas que devem nortear a ação do homem sobre a natureza.

Outras histórias sobre árvores:

O IPÊ AMARELO QUE REESCREVEU A SUA HISTÓRIA

Para ler o conto de Fabio Lisboa, texto baseado numa história real – clique aqui ou acesse: http://www.contarhistorias.com.br/2009/12/ipe-amarelo-da-energia-se-fez-vida.html


A ÁRVORE GENEROSA
Shel Silverstein
Tradução: Fernando Sabino



A VIDA SECRETA DAS ÁRVORES
SHYAM / BAI / URVETI
Tradução de Monica Stahel


A ÁRVORE DO BRASIL
Nelson Cruz
Acesse:


Evento idealizado e organizado por Sandra Siciliano

Apresentação de "Uma Floresta de Histórias" e títulos selecionados por

I Semana Cultural Árvores Programação





Encontro com as Árvores e Natureza da Cidade




 Fabio Lisboa e o blog Contar Histórias apoiam o evento:
Adentre em Uma Floresta de Histórias na I Semana Cultural das Árvores

(conteúdo abaixo extraído de  http://semanaculturalarvores.wordpress.com/, evento idealizado e organizado por Sandra Siciliano)

SOBRE O EVENTO
Com o lema LUZ + VERDE, a primeira Semana Cultural das Árvores busca fortalecer o pilar ambiental da cidade, promovendo vivências de apreciação e conhecimento sobre a natureza.


POR QUE?
Uma oportunidade de encontro saudável e alegre entre as pessoas, numa das estações mais belas do ano, através de diversas expressões culturais e oportunidade de ampliar os conhecimentos sobre as árvores e natureza nos grandes centros urbanos. Cuidamos sempre melhor daquilo que conhecemos!

QUANDO?
Na semana em que é comemorado o Dia da Árvore (dia 21), Dia Mundial Sem Carro (22) e o início da Primavera (dia 23), onde encontramos a natureza em seu período de maior exuberância.

ONDE?
Parque da Luz – Mais antigo Jardim Público da cidade de São Paulo. Inaugurado em 1825. Era ponto de encontro de famílias, palco para festas, saraus e bandinhas que se apresentavam no coreto. Com cerca de 113 mil m2, em 1981 foi tombado pelo CONDEPHAAT como monumento histórico e paisagístico e passou por um projeto de revitalização que  reergueu o lugar a partir de 1999. Em meio a figueiras centenárias, é possível ouvir o canto de várias espécies de pássaros. Alguns paulistanos aproveitam a sombra das palmeiras reais para fazer caminhadas nas trilhas, que também confirmam sua vocação cultural com as mais de trinta esculturas espalhadas pelas alamedas. A vegetação existente é bem diversa tendo diversos exemplares exótico e nativos, muitas árvores imponentes e de grande valor histórico. Dos animais “habitantes” do lugar – cerca de quarenta tipos – os principais são: chupim, periquito verde, sabiá-laranjeira e rolinha-caldo-de-feijão. Aves aquáticas, como o socó-dorminhoco, dividem espaço com os peixes ornamentais, carpas e tilápias. De volta ao ambiente seco, é bom prestar atenção: pode ser que o visitante se depare com sagüis ou ainda com um dos bichos-preguiça que moram ali.

POSICIONAMENTO
A temática ambiental ganha cada dia mais espaço na vida das pessoas, é notável a mudança de percepção e atitude quando tomamos consciência dos benefícios e riquezas da diversidade natural que ainda habita os grandes centros. Em uma cidade como São Paulo, onde há espaço para uma grande diversidade de eventos culturais, ainda faltava um encontro que focalizasse uma das maiores representantes e símbolos da natureza: as ÁRVORES.

As árvores estão completamente conectadas com a nossa existência, sem a vegetação de nosso planeta não haveria possibilidade de manter-se vida animal como conhecemos. Delas retiramos muitos produtos e subprodutos que fazem parte de nosso dia-a-dia. São fonte de inspiração e simbologia para os mais diversos ritos, mitos e tradições. Todas as pessoas, podem se lembrar de alguma árvore que marcou a sua vida.

Sendo assim, a 1.a Semana Cultural das Árvores, escolhe esta estação do ano como símbolo que representa o acordar da vida natural e celebra, no primeiro Jardim Público da Cidade de São Paulo, o movimento na busca por maior aproximação entre os cidadãos e as árvores que habitam nossa cidade.

Deseja apoiar este evento?
Entre em contato com Juliana Gatti Pereira do Árvores Vivas pelo telefone (11) 3338.0544 ou por email juliana@arvoresvivas.com.br

Adentre em Uma Floresta de Histórias na I Semana Cultural das Árvores


Programação completa 
(clique na imagem para amplia-la)


Curso Gratuito de Contação de Histórias para adultos, jovens e crianças – Segundo semestre de 2010


A arte de contar histórias resgata cultura imaterial entre crianças e adultos
Ponto de Cultura ArteVida Reciclada mostrará como a contação de histórias pode formar pessoas e profissionais melhor preparados


Nos últimos anos, o contador de histórias passou a ser requisitado em escolas, empresas e eventos diversos, como um facilitador nos processos de ensino-aprendizagem e comunicador que aproxima o público de diferentes linguagens e valores humanos.

Dentro de uma proposta inovadora, além dos adultos, a oficina vai atender crianças, oferecendo a oportunidade de contarem histórias para outras crianças.
 A oficina começa quinta-feira dia 09 de setembro (inscrições abertas). As aulas ocorrerão em dois períodos às quintas-feiras: pela manhã (das 9:30h às 11:30h), para o público jovem e adulto, acima de 16 anos (interessados em geral, notadamente educadores de ensino formal e não formal); à tarde será a vez de crianças de 8 a 12 anos (das 14h às 16h).

A proposta é estimular a vertente narrativa na interação de crianças e jovens num meio social marcado pela escrita. Temas como imaginação e criatividade caminharão juntos, invocando um papel significativo para a oralidade. No que se refere aos adultos, a oficina dedicará atenção especial a educadores, apresentando técnicas para contar histórias no apoio à atividades para salas de leitura. O curso visa também despertar a descoberta pessoal diante da narrativa para que cada um encontre o(s) seu(s) jeito(s) de contar histórias. O foco maior será para educadores do Ciclo I – de 1ª a 4ª série.

O professor Fabio Lisboa é autor, contador de histórias e incentivador de leitura (
http://www.contarhistórias.com.br/).

Serviço:
Curso Gratuito de Contação de Histórias
Realização: Ponto de Cultura ArteVida Reciclada.
Local: Avenida Ariston Azevedo, nº 10 – Belém, próximo à Rua Catumbi.
www.reciclazaro.org.br / www.twitter.com/reciclazaro
Inscrições: No local ou pelo telefone 2081-3673 ou pelo e-mail cefopea@reciclazaro.org.br
Início: 09 de setembro.
Término: 04 de novembro.
Aulas às quintas-feiras, das 9 h às 11 horas (público adulto); das 15 às 17 hs (crianças e adolescentes).
Carga horária:
8 encontros (2 horas cada, totalizando 12horas)
Mais informações: 
http://www.contarhistórias.com.br

VAGAS LIMITADAS!




Danças Circulares e Histórias na Roda

Fabio Lisboa focaliza dança circular e conta histórias na Casa das Rosas - Projeto PraLer. Foto: Marcos Nalim
“O homem contemporâneo, sobretudo o urbano, (...) precisa do outro ao “alcance das mãos”, 
um outro que se “dirija a mim, que me olhe, me emocione” Walter Ong

A Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz (UMAPAZ) promove de 19 de setembro a 19 de dezembro, os encontros de “Danças Circulares e Histórias na Roda”, facilitados por Fabio Lisboa, com o objetivo de propiciar a descoberta de diferentes culturas e, ao mesmo tempo, aprofundar o autoconhecimento, sensibilizando para integração e respeito ao meio ambiente e para a construção de uma Cultura de Paz.

A metodologia reúne atividades de danças circulares, contação de histórias, rodas de leitura, rodas cantadas, entre outras. Os encontros serão realizados aos domingos, nos parques da Previdência e Colina São Franscisco.

Estes encontros pretendem entender os parques como espaços privilegiados para desconstruir a cultura individualista dos centros urbanos que nos faz isolados e competitivos, que nos força a ser encouraçados por fora e que, ao mesmo tempo, nos faz frágeis por dentro, ávidos por contato verdadeiramente humano, pela busca de sentido e por um reencontro com a natureza.

Rodeados por árvores, vamos ouvir e compartilhar histórias em roda. Contos ancestrais e crônicas contemporâneas, poesias, melodias e relatos pessoais estarão no centro dos encontros. Histórias de Sabedoria e Encantamento, Histórias Indígenas e Literárias, Histórias ligadas por elos Reais e Imaginários.

E você está convidado a ser um elo desta roda!

Mais informações sobre o tema clique aqui.

Agenda:
Encontros de “Danças Circulares e Histórias na Roda”

Atividade GRATUITA
Período: de 19 de setembro a 19 de dezembro* de 2010.
* a realização dos encontros nos dias 24/out e 14/nov ficará a cargo dos participantes

Dia e Horário: aos domingos, das 14h às 16h.
Local: No Parque da Previdência.
Endereço: Rua Pedro Peccinini, 88 – Butantã – Tel.: 3721-8951.
Facilitador: Fabio Lisboa.
Coordenação: Maricy Montenegro.
Vagas: 40.
Inscrições: e-mail parque.previdencia@yahoo.com.br, ou Tel.: 3721-8951.

Período: de 19 de setembro a 19 de dezembro de 2010.
Dia e Horário: aos domingos, das 10h às 12h.
Local: No Parque Colina São Francisco





Endereço: Av. Dr. Cândido Mota Filho, 751 – Rio Pequeno - Tel.: 3768-9168
Facilitador: Fabio Lisboa
Coordenação: Maricy Montenegro
Vagas: 40
Inscrições: Na Administração do Parque – Informações: Tel.: 3768-9168


Mais informações sobre o tema: www.contarhistorias.com.br