Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

O Messias está entre nós


Reconto: Fabio Lisboa

Por muitos anos aquela comunidade cristã viveu em harmonia. A rotina era simples: os monges acordavam cedo, oravam, meditavam, trabalhavam a terra garantindo o seu próprio sustento, liam, estudavam, conversavam, contavam histórias, em especial das Sagradas Escrituras, trocavam experiências, inclusive metafísicas e à noite cultivavam o silêncio até o novo amanhecer de orações.

Pra que serve a leitura?



Autoria do post: Projeto Sim, toda criança pode aprender

Por que ler é importante? Por que entrar num mundo fantasioso nos ajuda a estarmos melhor no mundo real? Em que nos ajudam a organizar internamente? Como ler auxilia a suportar situações difíceis?

Muitas vezes partimos de um pressuposto que acabou virando um lugar comum: a leitura é importante. Nem nos questionamos profundamente sobre o que representam essas palavras.

Afinal, o que, no universo das letras, é capaz de nos tocar e por quê?

A pesquisadora francesa, Michèle Petit investigou diversas experiências com a leitura ao redor do mundo e relata de maneira poética e instigante – em seu livro “A arte de ler ou como resistir à adversidade” – possíveis respostas para essas perguntas.

17ª Festa do Livro da USP (Feira do Livro USP 2015 - em novo local)

17ª Festa do Livro da USP (Feira do Livro USP 2015 - em novo local)

Dias 9, 10 e 11/12/15
Das 9 às 21h
Localização:
Av. Prof. Mello Moraes, travessa C
Descontos de, no mínimo, 50%

A Festa do Livro da USP precisou alterar novamente o local de sua realização, passando para a travessa C da avenida Professor Mello Moraes, entre a Raia Olímpica e Praça do Relógio Solar, na Cidade Universitária. Uma estrutura de galpões e tendas totalizará 3.600 m² para comportar as cerca de 150 editoras que normalmente participam do evento e seu público. 

Mais informações estarão disponíveis em breve em 
http://www.edusp.com.br/festadolivro/

Outras informações pelo e–mail festadolivro@usp.br.


XI Festival A Arte de Contar Histórias


O XI Festival A Arte de Contar Histórias - MBYA KAUJO MOBEUA acontece entre os dias 17 e 24 de outubro em várias bibliotecas e equipamentos da Cultura, participe!

A Secretaria Municipal de Cultura e o Sistema Municipal de Bibliotecas realizam o XI Festival A Arte de Contar Histórias que acontecerá entre os dias 17 e 24 de outubro de 2015. Para celebrarmos esta importante história, incluímos a cultura indígena nessa memória. Os povos indígenas desde a colonização enfrentam muitas dificuldades para manter viva sua cultura, sua memória e seu povo, que faz parte de nossa história. Acreditamos que a melhor forma de falar sobre isso é convidando a população indígena da cidade de São Paulo para ser protagonista deste importante Festival da cidade.

Palavra é Luz


Por Fabio Lisboa

"O conto é nosso guia. Sem o conto estamos cegos."
Chinua Achebe

Desde a noite dos tempos, o ser humano faz uma fogueira, gera luz e conta seus mitos, reconta suas histórias. Estas histórias ancestrais e seus infindáveis recontos talvez ainda hoje nos mostrem caminhos rumo à evolução e integração comunitária e ambiental, rumo à consolidação de uma cultura de paz e economia solidária, rumo à luz. O povo africano Ashanti, de Gana, conta que os humanos estavam com frio e medo da escuridão, até que a heróica e sabida aranha Ananse pede ajuda ao Deus celestial, Nyame, para que ilumine a terra. Nyame cria o Sol e começa a haver a luz e o calor do dia e cria a Lua e com ela vem a luz da noite. A luz de ambos, astro do sistema solar e satélite da Terra, dissipa o frio e o medo. A partir de então o homem vive o dia e o revive e reinterpreta na noite, à luz da palavra.

História Nasrudin: O mestre sufi e as perguntas



- Mestre, por que você sempre responde uma pergunta com outra pergunta?
- Eu faço isso?

História da tradição oral árabe

Ilustração: http://www.dailymail.co.uk/indiahome/indianews/article-2276335/PAULO-COELHO-The-tales-Nasrudin.html


Lembrando que nesta semana tem:
Oficina Contar Histórias em 5 Es

História Nasrudin: Uma inesquecível lembrança


"Nasrudin," seu amigo lhe disse um dia, "Estou me mudando para outra aldeia. Você me presentearia com o seu anel? Dessa forma, eu vou me lembrar de você cada vez que eu olhar para ele..."

"Bem", ponderou Nasrudin, "você pode perder o anel e, em seguida, vai se esquecer de mim. Que tal se eu fizer o favor de não lhe dar o anel, assim, toda vez que você olhar para o seu dedo e não ver o anel, você com certeza vai se lembrar de mim!"

Conto da tradição oral sufi | Reconto: Fabio Lisboa