Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Historia de Terror: Sozinho no Cemitério

 

Meu avô Luiz, quando jovem, morava na Rua Sergipe, bem em frente ao Cemitério da Consolação.

Muitas vezes, ao voltar para casa, fugindo da agitação paulistana de carros subindo e descendo a Rua da Consolação que já nos anos 30 do século passado parecia barulhenta, meu avô cortava caminho pela calmaria do meio do cemitério.

Às vezes era fim de tarde, à noite caia em meio à passagem pela necrópole. Muitas de suas histórias se passavam nesta passagem entre o mundo dos vivos e o dos mortos e vice-versa.

Seria impossível dizer quais histórias aconteceram de fato, quais eram provindas da tradição oral ou quais eram inventadas na hora por ele na hora porque ao recontar, parecia reviver todas as suas aventuras, verdadeiras ou fictícias e, com precisão, graça, dava vida até ao que talvez... não tivesse mais vida.
 

Uma vez o Vô Luiz me contou assim:

História: Esvaziar a xícara


Conto da tradição Zen recontado por Fabio Lisboa

Chegando ao templo, o professor universitário queria logo pesquisar e aprender tudo sobre o Zen. Com certa impaciência, esperou o mestre que foi chegando a seu tempo.

- Gostaria de aprender o Zen - disse o professor ao mestre, enquanto começava a discorrer sobre seus conhecimentos e questionamentos filosóficos à respeito do zen.

- Primeiro, gostaria de lhe servir chá - disse o mestre.