Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Nelly Novaes Coelho comenta sobre o “O mistério amarelo da noite”

 
  
Caro Fabio. Adorei! Fiquei na maior expectativa, seguindo o menino perdido no Beco Escuro! Me perguntando sobre o que lhe aconteceria... A narrativa lúdica, em ritmo acelerado e contínuo suspense, agarra o leitor. Fantástica a dinâmica inter-relação Texto/Ilustração! Abração para o Rogerio Coelho... Boa "jogada": o fim que se abre para o leitor e depois retoma o ritmo e chega ao final com uma bela lição-de-vida: É preciso "saber enxergar" o que vemos! Lembrei-me de uma frase antiga (já não lembro quem disse): "A Beleza está no olhar de quem vê." É o caso da "luz amarela"! 




Na última pagina descobri o ProAc! Grande projeto! Parabéns a toda equipe e Votos mil, de continuado sucesso, pois é "semeando" Valores e vivências na alma dos "mutantes" que há muito já começaram a chegar, que o mundo terá amanhã novos Guias para a Reconstrução do Caos atual.



Não esqueçamos de que foi sempre da ação de uma "elite" de pensadores/criadores que, desde seus inícios, o mundo foi se transformando numa História-em-processo. Os Professores e os Contadores-de-estórias têm grande papel nesse processo, que se repete (em nossa Civilização!), desde Homero... Fim de papo! Abração a todos! Fábio, foi um prazer reencontrá-lo... Fico torcendo por todos vocês que, agora, estão à frente da batalha! Nelly



Sobre Nelly Novaes Coelho
Nelly Novaes Coelho nasceu em São Paulo, em 1922. Livre-docente em Letras, professora titular de Literatura Portuguesa da FFLCH, Universidade de São Paulo, criou em 1980 a disciplina de Literatura Infantil/Juvenil na área de Letras da USP, ministrando cursos em nível de graduação e pós-graduação. Desde 1961, exerce a crítica e o ensaísmo literário, especializando-se em literatura infantil e juvenil e portuguesa publicando regularmente livros e artigos em jornais e revistas brasileiras e no exterior.




Conheça algumas obras de Nelly Novaes Coelho:

Literatura infantil – Teoria, Análise, Didática de Nelly Novaes Coelho

Amplo painel das possíveis abordagens, leituras ou análises da literatura infantil e juvenil, este volume se organiza em torno da necessidade de conhecimento, reflexão e crítica dos principais problemas suscitados hoje por essa importante produção literária. Compreendida em suas relações com a cultura de cada época, a literatura infantil e juvenil é aqui analisada em processo evolutivo: em que consiste sua natureza específica? Sua estrutura? Como nasce e se organiza sua linguagem? Qual sua intencionalidade? Que valores transmite? Que importância tem sua leitura? Qual a situação dessa criação literária no Brasil atual?

'Literatura Infantil' inscreve-se na linha de pensamentos que, em à crescente complexidade e desumanização do mundo atual, busca novas soluções para a reintegração harmoniosa eu-mundo, que se faz urgente. Daí pelo começo - pela criança, pelo seu imaginário e sua possível descoberta da vida real, através do ouvir, ler, contar ou inventar histórias... como tem acontecido desde as origens do tempo. 

O Conto de Fadas: Símbolos - Mitos Arquétipos


Editora: PAULINAS-

O fascínio pelos contos de fadas, com seus reis e rainhas, príncipes e princesas, bruxas e ogros, objetos mágicos, madrastas, gigantes e duendes não encanta apenas as crianças. Muitas vezes, os adultos também sentem o mesmo encantamento pelas narrativas maravilhosas, mas não sabem explicar o por quê. Segundo a autora fábulas, mitos, lendas, contos de fadas e contos maravilhosos constituem a matéria-prima do acervo da Literatura moderna e 'deixaram de ser entretenimento infantil' para serem redescobertos 'como autênticas fontes de conhecimento do homem e de seu lugar no mundo'. As personagens, as situações ou os conflitos que estruturam as narrativas correspondem ao processo da realização interior das personagens, no plano existencial. São símbolos de situações arquetípicas que 'vêm sendo revividas desde a origem dos tempos, sob diferentes formas, em virtude do desejo de auto-realização do eu em relação ao outro (ao mundo).'

Dicionário Critico Da Literatura Infantil e Juvenil Brasileira


Editora: IBEP NACIONAL-

Esta é uma obra essencial para quem precisa e quer conhecer o panorama da literatura infanto-juvenil brasileira de hoje. E mesmo de ontem. O livro apresenta um detalhado esboço histórico dessa literatura, a partir dos primórdios, no século dezenove, até o século vinte inteiro, anos 70 a 90, até os dias atuais. 

Panorama Histórico Da Literatura Infantil/juvenil das Origens Indo-Européias ao Brasil Contemporâneo


Editora: AMARILYS

Neste 'Panorama Histórico da Literatura Infantil/Juvenil' procurou-se rastrear a gênese e a evolução da literatura infantil, desde suas origens populares indo-europeias até o Brasil contemporâneo, com a preocupação em relação aos dados histórico-culturais que, direta ou indiretamente, atuaram (ou atuam) na criação literária (destinada às crianças ou aos adultos) influindo na escolha e no tratamento de seus temas, assuntos, problemáticas, linguagem, estilo, estrutura narrativa, entre outros. 


Matéria do Jornal “A Tarde” de Salvador

Mistérios do dia e da noite

Por: Regina de Sá


Em O mistério amarelo da noite, um menino, perdido nas ruas de uma grande cidade, 

sente medo do escuro. Mas, como todo pequeno grande herói, lembra de uma frase da 

mãe, que diz: “Tudo o que tem de dia, tem de noite”. Vence o choro para enfrentar o 
que não vê. No final, o autor mostra que é possível vencer o medo, mesmo que nos 
falte coragem no início. Ah, e você pode ainda contar um final diferente e mandar 
para o endereço www.wmfmartinsfontes.com.br/misterioamarelodanoite.


Data: 06/02/2010
ISBN: 9788578272081
Veículo: A Tarde - Salvador


Conheça alguns finais imaginados e enviados pelos leitores: http://www.wmfmartinsfontes.com.br/misterioamarelodanoite/respostas.htm

1 comentários:

Fabio Lisboa disse...

Re: “Mistério Amarelo” – incentivo direto do “quartel general”

Oi querida Nelly,
Nossa, muito obrigado pelas palavras encorajadoras!

Fiquei imaginando vc digitando essas palavras na sua automática para serem digitalizadas e atravessarem o mundo virtual para chegarem até o e-mail genérico do livro que automaticamente envia a mesma msg para o meu e-mail pessoal.

Fiquei tão feliz que gostaria de saber se posso repassar o seu incentivo e o seu “Parabéns a toda equipe” postando o seu carinhoso e-mail no meu blog.

Assim, o seu agradecimento ficaria disponível aos leitores do blog e em especial ao pessoal da WMF Martins Fontes que foi simplesmente in-crí-vel no cuidado e troca de ideias editorial, ao Rogério Coelho e aos idealizadores e realizadores do PROAC (e que isto sirva de incentivo para que outros projetos de incentivo a literatura como este pipoquem pelo Brasil)...

Aguardo o seu ok do “quartel general da batalha” – porque vc pode até dizer que não está mais a frente da batalha mas, como diria a Mônica Stahel, Nelly: vc é um “Leão que ruge flores”! E pode ter certeza que suas “armas”, suas ideias, suas flores, estão sim, à frente “da batalha”!

Um caloroso abraço,
Fabio

De: Nelly Novaes Coelho

Caríssimo guerreiro das Letras! Claro, que pode passar meu e-mail para o seu blog. Se ele servir de incentivo para todos vocês continuarem essa fundamental semeadura, fico felicíssima! Nelly
Em tempo: Quando falo em "e-mail", estou pensando no texto e não, na indicação do meu e-mail...para evitar enxurrada de mensagens! Grata!

Postar um comentário