Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

História: O filósofo e os construtores

Recontada por Fabio Lisboa

Aquele filósofo (como todo filósofo) gostava de se perguntar (e fazer as pessoas pensarem) sobre os porquês da vida. Uma vez, caminhando por uma estrada pela França, viu um terreno onde vários homens trabalhavam no que poderia se transformar numa construção enorme.

Bem próximo à estrada, encontrou o primeiro homem que trabalhava com tijolos e que parecia cansado e mal humorado.

- Bom dia, senhor. Em minhas viagens pelo mundo nunca vi tanta gente construindo algo tão grande... O que faz? E por que faz isso?

- Ora, o que faço?! Boa pergunta! Coloco um tijolo em cima do outro, é isso o que eu faço, não está vendo? E isso aqui vai virar uma parede ou muro, sei lá, se quer saber mais sobre a obra pergunte ao mestre-de-obras, oras! E o que mais queria saber?

- E por que faz isso?

- Faço isso porque nunca consegui nada melhor na minha vida, oras! Afinal, quem é que gosta de ficar embaixo desse sol, horas, suando, colocando tijolos um em cima do outro, oras?



O filósofo continuou andando e encontrou um segundo homem que parecia mais animado, trabalhando também com tijolos.

- Bom dia, senhor. Em minhas viagens pelo mundo nunca vi tanta gente construindo algo tão grande... O que faz? E por que faz isso?

- Construo uma parte de uma... pelo que ouvi dizer... uma grande igreja... Faço isso porque preciso trabalhar e ganhar o meu pão, né homem, você não trabalha, não? Bem, não sei qual o seu, né, mas esse é o meu trabalho e com ele pelo menos me exercito e ainda posso ficar ao ar livre...

O filósofo continuou andando e encontrou um terceiro homem, ainda mais animado, que parecia irradiar alegria, este também, trabalhando com tijolos.

- Bom dia, senhor. Em minhas viagens pelo mundo nunca vi tanta gente construindo algo tão grande... O que faz? E por que faz isso?

- Eu estou ajudando a construir a Catedral da cidade. Pessoas do mundo todo vão vir aqui em busca de contato com algo superior, certo?... Pois bem, eu trabalho construindo coisas porque em cada tijolo sinto esse contato com algo superior a mim! Não importa se construo uma capela ou catedral, um casinha ou um palácio, faço o melhor que posso - porque se eu voltar nos lugares onde passei, ficarei feliz de ver o que fiz... certo?...

Recontada por Fabio Lisboa

História selecionada para o Projeto ABC: Aprender, Brincar, Cuidar - Eixo 2 – Entender e responder às necessidades da criança
Veja como esta história dialoga com o poema “Para ser grande...” de Fernando Pessoa

0 comentários:

Postar um comentário