Aqui você encontra a arte de contar histórias (storytelling)
entrelaçada à educação, literatura, brincar, educação ambiental e cultura de paz.

Crônica: “Em vez de lutar contra as sombras acenda uma luz.”


O bombardeio de notícias, filmes e games violentos faz a nossa subjetividade esfacelada. Queremos erguer muros, vestir armaduras e capacetes à prova de lâmpadas fluorescentes que subitamente explodem em nossa face.


Pretensamente protegidos, queremos jogar contra o outro. Adultos X crianças, meninos X meninas, ricos X pobres, capitalistas X comunistas, corintianos X palmeirenses, judeus X muçulmanos, cristãos X pagãos, ciência X religião... Sempre haverá colisões enquanto a subjetividade humana for moldada por divisões superficiais, materiais e interiores.

No entanto, mesmo no meio de noites escuras, alguns se aventuram além dos muros pessoais e olham os outros sem capacete. Veem além de estigmas econômicos, sociais, culturais e moralistas, veem espiritualidade, veem outros como humanos. Veem reflexos de brilhos nos olhares.

Para ver o outro como igual é preciso antes, se ver humano. Mortal. Imperfeito. Sem vidas infinitas. Sem armas espetaculares.  As armas são as simples ações do dia-a-dia e estas ações podem ser dignas de milhares de heróis humanos. Em cada escolha um ato heróico, vestindo, comendo, plantando, reciclando, compartilhando histórias, brincando, pacificamente revolucionando a própria mente.  Não acho impossível que milhões destas ações possam mudar bilhões de seres vivos.

Foi muito bom conhecer pessoas que andam por aí revolucionando sem capacete! Pessoas que lutam contra a escuridão acendendo luzinhas. Para histórias, ações e iluminações, podem contar: conosco (rs), a turminha da vila : ) *
  
Juliana, bela reflexão e obrigado pelo link! Camila, obrigado pelo convite!

Abs,
Fabio

“A divisão entre os homens é uma projeção em escala coletiva da divisão que há dentro de você mesmo.”
Arnauld Desjardin
“Em vez de lutar contra as sombras acenda uma luz.”
Princípio da celebração judaica de Chanucá  - Associação Beneficente Beit Chabad


* A Turminha da Vila é formada por crianças residentes em regiões de vulnerabilidade social e econômica que recebem atendimento educacional e religioso na igreja Batista da Vila Nova Cachoeirinha, zona Norte de São Paulo. Um grupo de amigos jornalistas ajudou a organizar a festa de fim de ano da Turminha da Vila e eu fui convidado a participar do evento... contando histórias, claro.

Crônica inspirada na reflexão pós-evento de Juliana Ricci em sua nota no facebook: A guerra está dentro de nós http://www.facebook.com/notes/juliana-ricci/a-guerra-esta-dentro-de-nos/175942809097657

FOTO:
Velas na Igreja de Notre Dame – Paris, França
Fotografia de Air Jordi (www.flickr.com/photos/airjordi)

Fotos da Turminha da Vila na Festa de Natal por Melina Moulaidis:
http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1749017962445&set=a.1749016322404.107523.1148713763

Festa de Natal 2010 - Turminha da Vila na expectativa dos presentes

Festa de Natal 2010 - Turminha da Vila canta pela PAZ

1 comentários:

Amanda Proetti disse...

É sempre tão bom ver uma atualização apontando por aqui. Certeza de sutilezas!
Bjo!

Postar um comentário